BLOG

Os melhores de 2018

Ou: os meus favoritos, dentre os que vi, já que é quase impossível ver todos os filmes e séries e especiais do ano.

Se seu filme favorito ou série, ficou de fora, acontece. Deixa aqui nos comentários o que ficou faltando, aproveita e já indica pra todo mundo.


séries

Room 104 chegou à sua segunda temporada em novembro deste ano. Na série antológica dos irmãos Duplass, cada episódio traz novos personagens e histórias, porém todas se passam no mesmo ambiente: o quarto de hotel 104. Pretendo falar de cada episódio individualmente em breve, mas o ponto que eu quero ressaltar aqui é que cada episódio é como se fosse um curta metragem. Claro que séries antológicas geralmente tem essa característica, como Black Mirror, onde alguns episódios podem ser considerados longa metragens. Mas Room 104 prova que é possível fazer cinema de qualidade, com boas histórias e um orçamento baixo, elenco reduzido e efeitos práticos simples.

A Maldição da Residência Hill é a adaptação da Netflix do livro de mesmo nome da escritora Shirley Jackson. Por mais que não seja uma adaptação fiél ao livro (logo nas primeiras páginas descobrimos que a casa não foi construída pela família Hill e sim por Hugh Crane, e Theodora, Nellie e Luke não são irmãos), a série se destaca por ter uma fotografia excepcional e uma história amarradinha e em alguns momentos, até bem assustadora. Pode parecer besteira dizer isso de uma série de terror, mas se você já assistiu uma ou duas séries do gênero, vai entender o que eu digo.

Maniac é uma série produzida pela Paramount e distribuída pela Netflix, sobre um estudo clínico de uma droga experimental que faz o paciente reviver e confrontar seus medos. Parece uma premissa meio clichê de uma série de drama, mas Maniac não tem nada de clichê (nem muito drama). A direção de arte e figurino da série são excepcionais, trazendo uma ambientação ao mesmo tempo antiga e futurística, meio distópica, meio blade runner. Alguns momentos, me lembrou bastante de Lost e a iniciativa Dharma, com seus segredos e experimentos.


especiais e docs

É estranho colocar Wild Wild Country na lista dos melhores de 2018, porque parece que o documentário sobre os rajneesh nos anos 80, foi lançado há muito mais tempo. Vai ver é porque eu assisti os 6 episódios inteiros mais de cinco vezes! Também com produção dos irmãos Duplass (de Room 104), as mais de 6 horas contam a história de como a comunidade de seguidores do líder espiritual indiano Bhagwan Shree Rajneesh (posteriormente conhecido como Osho) se formou no interior do Oregon, revoltando os moradores locais com seus costumes não conservadores, e todos os desdobramentos dessa disputa territorial.

Nanette é um especial stand up apenas no nome. Na prática ele é um Ted Talks da Hannah Gadsby sobre como é ser uma mulher lgbtq+ fora dos padrões estéticos estipulados pela sociedade, além de ser diagnosticada no espectro autista. É daqueles especiais que deveriam ser passados em escolas, palestras e em qualquer outra oportunidade onde haja possibilidade de abrir os olhos de quem assiste.

Relatable é um genuíno especial de comédia, com Ellen Degeneres à frente. Apesar de tratar de alguns assuntos com mais seriade, como sua escalada ao sucesso originada de uma vida comum, ainda é um especial de comédia. Ellen decide voltar aos stand up depois de 15 anos longe dos palcos e quer que o público ainda se conecte com ela, mesmo sendo uma das apresentadoras mais bem pagas dos Estados Unidos. E pra isso ela começa o especial nos contando de sua mansão e seu mordomo, que nunca prepara os banhos da maneira correta.


filmes

É sempre difícil decidir filmes favoritos, mas Um Lugar Silencioso deve constar em todas as listas feitas este ano. Primeiro filme escrito e dirigido por John Krasinski, mostra uma família que deve se esconder de criaturas guidas pelo som, que atacam impiedosamente. Meu conselho é que você assista pela mídia física ou digital, com fones de ouvido e com máxima atenção a todas as cenas.

Na mesma linha, Hereditário deve aparecer em muitas listas por aí. Um filme do sub-gênero chamado por muitos de pós horror: filmes de terror sem jumpscare. Mas pode chamar de terror psicológico também. A trama não traz nada de muita novidade: uma família disfuncional passando por coisas estranhas e assustadoras. O final do filme não funciona bem pra mim, destoando muito do resto do filme. Mas são 2 horas de tensão e uma fotografia admirável.

A animação do Wes Anderson, Ilha dos Cachorros entra na minha lista majoritariamente por se tratar de cachorros bonzinhos e gatos malvados! Brincadeiras a parte, o elenco de Ilha dos Cachorros (as vozes dos personagens) somado ao talendo do Wes já garantem um ótimo filme: Bryan Cranston, Edward Norton, Scarlett Johanson, Tilda Swinton e muitos outros atores e atrizes mundialmente conhecidos.


Obviamente muita coisa ficou de fora dessa lista. Mas faço aqui várias menções honrosas à filmes e séries incríveis de 2018: Projeto Flórida, Pantera Negra, Han Solo, Missão Impossível 6, Oito Mulheres e um Segredo, Com Amor Simon, O Ódio que Você Semeia, The Sinner (2° temporada), This Is Us (metade da 3° temporada), Westworld (2° temporada), Handmaid’s Tale (2° temporada) e American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace.

Quais ficaram faltando? O que esperam pra 2019? Comenta aqui.